18/03/2015

memória do que não há

Me reconheço em seus orgasmos
Aqueles prediletos que pernas tremem
E amanhecem sensações
Escapa calmaria e euforia
O pulso pula pelos olhos
Enquanto me ofusca o brilho do seu sorriso

André

Nenhum comentário:

Postar um comentário