06/10/2013

Pau mandado do "Cabeça"

Desalinho do meu simples caminho
Derrota sem dessiso
Delegado sombrio do meu brilho
Pretenso desafio rítmico, descontínuo

Maldito Senhor do Destino

Esmola meu querer
Leva feito vento sem tempo
Desaba uma sina sem graça 
ensina a farsa o cume da faca

Suplico Senhor do Destino

Me deixe assim desde menino
Sou tanto amor que eu te ensino
Não faz pouco desse destemido
Apenas dai me o tempo desses sentidos


André Luz Gonçalves




Nenhum comentário:

Postar um comentário