30/08/2012

Sofro da carência, doença da necessidade projetada, pinga na veia da emoção, queria ser dono do mundo pra sentir isso não.
Tenho mais sangue que sua vontade de me matar!
Morra-se e deixe me sangrar!

23/08/2012



13/08/2012

Retalhos e estampas

Eu não sei saber desamar
Como faz com o que endoida a alma
Como pedir a Deus ou ao Diabo para levar esse caos do meu cais? 

Eu caminho numa rua de poucas casas, com muitas janelas, 
Muitos olhos observando,
Hipócritas enxergam longe, mais que eu.

Não existe disfarce meu mundo, 
Ironia é velada pela verdade, 
Não existe maldade insólita meu mundo.

Se eu faço mal é purpura bondade.

O perfeito me cobre errado com seu véu
e eu
Cismando de mudar o céu, no máximo crio asas.

Eu não sei nada sobre vinganças,
O que sei sobre vinganças é que se vingar de mim é muito fácil.

Posso até te dar meu manual de instruções,
Sou facilitador e receptor de cargas, como tu.

Costumo receber vinganças desde muito novo,
de certa forma criei uma relação evolutiva com os vingadores(as).

Sou dos vingadores, dos senhores do conselho, sou o som que emana da sua opinião, sou o motivo do sim e do não.

As borboletas no meu estômago podem ser Deus, ou nada, lindas borboletas iguais multiplicadas em mil em mim.

Nada é meu, nem meu amor.

André Luz Gonçalves
Retalhos de um colcha estampada.
Estampas de uma coxa retalhada.

Acabou a imagem, agora a imagem sairá do seu pensamento.

Meta!

A arte é o azeite humano, é tudo que se absorve na alma e se extrai, quanto mais intima das sensações melhor, a arte é exibida e o artista sua ferramenta.

Bom artista é o que faz um bom espelho da alma, agradando-se.

Espalhem-se pelos cantos e circule pelas curvas, siga suas metas e meta.

12/08/2012

Os mais velhos de Raiz da Serra dizem que o Sopão da casa de Solano Trindade matou fome de muita gente...

E não é piada.

08/08/2012

Porta adentro.


Deduziu-se que estava na rua,
Enquanto a cama estava nua.
O lençol a vadiar pelo quarto,
Enquanto a porta aberta nua na rua era tua.

Eu lençol vadio.



07/08/2012

Kashimir



Contorno de manga
Contorno de peixe
Cores
Envolve
Repete-se

Kashimir estampa minhas idéias
Pula e fractal faz minhas imagens

Kashimir é a imagem múltipla da miragem.

Treme terra

Treme na minha pisada forte
treme sem perder o tempo
nada além, de com força
a vida em forma de dança
pisa!



De cara!



Tudo meu pra te dar 
Não sabe nada como querer
Então me abraça com seus espinhos em riste
Eu sangro desejo

Se espalha berrando aos 4 cantos que És Mil em mim em Tudo
Eu senil, um juvenil na arte de te ter.
Me faz bem demais, 
Depois lá vou eu no barco que soprou
Pra puta que pariu

Desejos sobram pelas sobras
Mas não é minha a minha alma.
Minha é a minha vida, é eu sopro de Deus. 
Minha é a gostosa vontade de ser feliz

Eu sou feito de essência
Uma simples ciência
Um pouco de lucidez
Mais de surpresa
Quase nenhuma demência
Muitas medidas de carência
Minha existência

Sou mar azul de cor
Sou concha, sou búzio, sou sal.
Que traz no cio a perola que adorna seu pescoço

Eu velho, criança bem moço.
Esqueço que sofrer é dor
E me digo.



06/08/2012

sou nós


Onde tem rancor, traz alegria
Onde tem ódio, traz a capacidade de perdoar

Onde tinha amor, traz trabalho
Onde tem tensão e medo, leve a calma

Onde não tem nada, deixe uma surpresa
Onde achar o que não deve, não mecha

Mas se mesmo assim as coisas não se alinharem
Repita a cada paço nu que deve dar 



Repita a cada gosto ruim a busca de melhorar o paladar
Não deixe pra traz o que se quer encontrar depois,

Ou deixe e saiba que a vida seguirá, 


crie sua prece ou ao menos seja bom

Se ver a solidão, aceite perfumado e prossiga


A falta de estar, a ausência preencha com a arte
Equilibre, tenha por você mais afinidades...

“Equilibrium” by Drazenka Kimpel

05/08/2012

rápido


Até minha poesia é sua
Você hoje me tem mais que eu
Pois aí em ti leva meus pensamentos
Aprenda a cuidar do que é seu
Antes que eu volte a querer seu meu!



Assim como flores surgem no campo



Assim como meu querer uma vez amanheceu em te ver
Não como os sinos do altar
Assim como o sopro da brisa na tarde quente
Assim como a sombra no meu pé quente

Eu sem mais nem porque sentei e admirei o tempo
Quando de repente a vida me colocou no colo e eu dormi

Caiu como uma luva um sorriso no canto da boca e do outro lado
tua língua me veio como susto de criança atrás da porta.

Eu sorri assim como flores



03/08/2012


Alta Tensão
eu gosto dos venenos mais lentos
dos cafés mais amargos
das bebidas mais fortes
e tenho
apetites vorazes
uns rapazes
que vejo passar
eu sonho
os delírios mais soltos
e os gestos mais loucos
que há
e sinto
uns desejos vulgares
navegar por uns mares
de lá
você pode me empurrar pro precipício
não me importo com isso
eu adoro voar.


Bruna Lombardi
Marilyn Minter 187x300 The Art of Desire. Marilyn Minter, "Crystal Swallow" 

02/08/2012

vinho de camomila


nessa fronha em que eu deitei dormi
eu fiquei pensando se ela estava cheirosa
depois percebi que o cheiro era do vinho
que a rua tomava com ela
numa taça feita de espera

Flirting with Rivera Diego Mr. 14 x 14 inches Oil on Canvas. Art within Art Series

?

Dependemos do amor, do carinho, somos altamente necessitados de paz e abraço, amar o amor, particularmente não sou do dia do orgasmo, sou do dia do amor, o orgasmo sem amor é deliciosamente físico e o gozo parece que leva algo teu que não volta mais, e só! 

Eu quero o amor da alma, o gozo do amor você sente a presença de Deus e a razão da vida, amor como o do sal com o mar, dentro e misturado em harmonia..

+
Dependemos da sensibilidade do outro, aí o amor se torna um jogo de emoções e respostas...


Acredito piamente que é preciso ter cuidado, estar por perto com cuidado e curtir a doidado! Sempre sabendo que um depende do outro, a independência eleva os campeões, qual a sua escolha?


Pode xingar, mas não ofende!

Quando eu freqüentava a LAPA tinha o bar da Maria palavrão, a desbocada tinha uma Brahma cremosa e 2 mesas de sinuca...


Maria palavrão tinha muito respeito por mim, mas no geral não...



Comprei uma Bahia só pra ela, 
mas se ela não come meu acarajé,
isso é problema dela!...

01/08/2012

Curso de Brasil


Anúncio leste do mundo:

Curso de olhar baiano
Especializando em pinta paulista
Wokshop de charme carioca
Aula de pegada do norte
Imersão em sotaque nortista
graduando em encanto do sul

Com mineiros cuidadores....

E paulistas gerenciando...
Diplomado em Brasília.


Delgado



Meu violão sozinho em Salvador
Se perdeu, quebrou requebrou o pelo

Se apegou no Curuzu  dreadlook e 3 cifras
Amarrou no braço algumas fitas
missangas coloridas , ERÊ             
                  
Pegou o engarrafamento do fim da tarde
Ele correu pro mar,
Tomar banho de Yemanja  
                 
Fazer harmonia no elevador
de Lia de Itamaracá

Não morreu pegando onda no casco
Rezar fita no Senhor do Bonfim
Quem sabe, eu te acho

Rezar fita no Senhor do Bonfim
Quem sabe, eu te acho

Advinhou meu tom!
Diga!



Verme

Antes, quando você estava aqui
Eu nem conseguia te olhar nos olhos
Você é como um anjo
Sua pele me faz chorar

Você flutua como uma pena
Em um mundo maravilhoso
Eu queria ser especial
Você é tão especial

Mas eu sou um verme, sou um esquisitão
Que diabos estou fazendo aqui?
Eu não pertenço a este lugar

Eu não ligo se isso machuca
Eu quero ter o controle
Eu quero um corpo perfeito
Eu quero uma alma perfeita

Eu quero que você perceba
Quando eu não estiver por perto
Que você é tão especial
Eu queria ser especial

Mas eu sou um verme, sou um esquisitão
Que diabos estou fazendo aqui?
Eu não pertenço a este lugar

Ela corre pela porta
Ela corre
Ela corre, corre, corre, corre
Corre...

Seja lá o que te faça feliz
Seja lá o que você deseje
Tão especial...
Eu queria ser especial

Mas eu sou um verme, sou um esquisitão
Que diabos estou fazendo aqui?
Eu não pertenço a este lugar

Eu não pertenço a este lugar